O Que É Paulo Guedes?




Foto por Cláudio Marques/Futura Press



Inomináveis Saudações a todos vós, Seres Do Mundo! 


Nesta postagem não vou tratar da Offshore do senhor Paulo Guedes. Nem vou falar do que ele fez no passado, como membro da Equipe Econômica da Ditadura Chilena de Augusto Pinochet. Muito menos, vou veementemente atacar pessoalmente o Excelentíssimo Pseudoministro Da Economia que ele é. Quero apenas abrir uma reflexão acerca do que ele é com base na Crise Econômica que se avoluma cada vez mais em nosso país. 


Não sei se você aí, leitora e leitor virtual, possui uma condição financeira boa, excelente para ser mais preciso, nem me interessa. Mas, a menos que vós sejais um(a)  alienado(a) existencial que ignore a situação brasileira atual, deve estar a par das discrepantes declarações do Senhor Paulo Guedes sobre a Vida Econômica Nacional. Outro dia, ele chegou a declarar que "a Economia está melhorando e o Brasil está crescendo". Declarou isto no meio de um pico inflacionário de 10%, algo divulgado pela Imprensa semana passada. E também na semana passada, os combustíveis e o gás de cozinha aumentaram. 


Em certos bairros de muitas cidades, o último item está custando R$ 90,00. Muitas pessoas encontram-se desempregadas, dependentes de Auxílio Emergencial do atual Pseudogoverno Federal e dos Auxílios dados por alguns Estados, como, por exemplo, o Recupera Rio do Rio de Janeiro. Quinze milhões de desempregados, quatorze milhões segundo algumas estatísticas; não importa, o que encontra-se aqui é o foco no quanto significa para pessoas fragilizadas economicamente adquirir um item fundamental como gás de cozinha. Acompanhando a alta de preços da "queridíssima" Petrobras, "uma empresa 100% brasileira" (será verdade isto ainda? vou pesquisar), a dos Alimentos encarrega-se de sufocar ainda mais quem hoje se encontra financeiramente precário. 


Há brasileiros passando fome e se dependerem dos posicionamentos da Pseudopolítica Econômica morrerão por causa disso em larga escala. Há Cestas Básicas gratuitas distribuídas por ONG's, algumas Igrejas, algumas Prefeituras e alguns Governos Estaduais. No entanto, o alcance das mesmas é limitado, não chegando a atender os milhões de atuais necessitados. Há pais e mães roubando alimentos para ter o que dar de comer aos filhos. Mercados e hortifrutigranjeiros, lojas pequenas e distribuidoras grandes, elevam cada vez mais os preços. Quem se encontra abaixo da média social de renda nos dias correntes, não consegue acompanhar isto. 


Vou dar um exemplo de preços dos itens mais básicos possíveis. Tenho diante de mim um panfleto de uma Grande Rede de Mercados, cujo nome será omitido, presente perto de onde resido. Digitarei, a seguir, os preços de alguns itens como o exemplo que quero dar da alta abusiva de produtos alimentícios. 



Arroz Branco ou Parboilizado Príncipe (5 kg) - R$ 23,80


Feijão Preto Máximo (1 kg) - R$ 7,99


Farinha de Mandioca Crua ou Torrada Granfino (1 kg) - R$ 3,98


Pão de Forma Original Plus Vita (480 g) - R$ 5,98


Café Solúvel Pilão (50 g) - R$ 4,98


Linguiça Calabresa ou Fina Perdigão a Granel (kg) - R$ 19,98


Filé de Peito de Frango Cozido Desfiado Fit Light Rica Congelado (Pacote de 400 g) - R$ 11,99


Filé de Tilápia Mania de Pescados (Pacote de 400 g) - R$ 15,98


Atum Sólido Coqueiro Sabores (170 kg) - R$ 7,95


Margarina Qualy Sadia Tradicional (500 g) - R$ 7,79


Espaguete de Sêmola Galo (1 kg) - R$ 4,99


Azeite Tipo Extra Virgem Gallo (Vidro de 500 ml) - R$ 21,90


Vinagre de Álcool Composto Limão ou Aromatizado Alho Peixe (750 ml) - R$ 5,19


Azeitona Verde C/Caroço ou Light Vale Fértil Doy Pack (150 kg) - R$ 5,99


Suco de Uva Integral Maguary Seleção Pet (1,5 l) - R$ 10,98



"Preços válidos de 06/10 a 17/10/2021 (ou enquanto durarem nossos estoques)": diz, ao fim, o encarte. Ultimamente, ir ao mercado tem sido uma aventura bastante perigosa para o bolso de todo mundo que ganha Salário Mínimo. Vejamos o resultado da aventura de uma hipotética compra baseada nos produtos acima relacionados: R$ 159,47 seriam gastos em apenas quinze itens. No encarte, creio que para não assustar muito os clientes, o preço do Óleo de Cozinha e do Leite não foram divulgados, o que elevaria relativamente o valor acima para algo em torno de R$ 25,00. É um tipo de "aventura" bastante dura para quem trabalha ou está aposentado; medite agora para a situação dos desempregados vivendo por meio do Auxílio Emergencial (R$ 150,00) e de outros meios assistenciais financeiros. Há diversas explicações, indo da Pandemia de Covid-19 à Crise Política Brasileira deflagrada por um Pseudogoverno desastroso, para explicar o pesadelo da alta de preços e o retorno do monstro chamado Inflação. Para mim, a única explicação se encontra em um indivíduo que vê uma situação bastante diferente da realidade atual, nada fazendo de efetivo para evitar os aumentos abusivos. Por que ele mente para a população? Ou isso vem a ser uma orientação da Cúpula Pseudogovernamental acima dele? Ainda: seria isto, talvez, uma maneira de ir "empurrando tudo com a barriga" para algum lucro obscuro ser retirado pelo grupo ocupando o destino do Estado Nacional hoje, apostando no caos mais puro? 


Lanço para ti, leitora e leitor virtual, a oportunidade da meditação sobre os apontamentos feitos por este Inominável Ser que vos fala aqui. E a pergunta principal, igualmente, raciocinem valorizando o estudo da situação econômica geral do nosso país e como você é atingido por ela. Não vou definir, levianamente, Paulo Guedes como o Economista que ele é ou pensa ser. Jogo para cada um de vós a oportunidade de pensarem por si mesmos e concluírem com opiniões próprias sobre a indagação que nomeia esta postagem. A resposta está no quanto vazia fica a sua carteira mensalmente poucos dias ou horas após qualquer tipo de "aventura" em compras para vossas necessidades pessoais. 


Saudações Inomináveis a todos vós, Seres Do Mundo! 





Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.