Uma Imagem Que Diz Tudo Sobre O País Do Carnaval



Inomináveis Saudações a todos vós, leitores virtuais!

Todos os méritos da foto acima devem ir para Dida Sampaio, do Estadão, que registrou um momento que muito tem a fizer sobre nosso carnavalesco país. Não é preciso estar ligado à Esquerda ou à Direita e nem professar ativamente qualquer uma das duas ideologias, para se ter uma ideia do que significa a foto acima. Alexandre de Moraes, nosso novo tão nobre Ministro do Supremo Tribunal Federal, simbolizando com um gesto toda a baderna institucional que tomou conta do Brasil, contando com o aval do Senador Edson Lobão em sua Sabatina ontem, é o retrato de todo o desfile de bacanais politicos que cada vez mais destroem este país. Porém, no país do Carnaval, este onde o que importa é a putaria, a bebida, a droga e o samba no pé, isso tem pouca importância, a massa que segue o bloco ou o trio elétrico sequer está se importando com isso. E, quando digo "massa", me refiro tanto a parte da dita Esquerda quanto à famosa Direita; mortadelas e coxinhas, para sermos mais povão na delimitação dos termos; manobrados de qualquer modo, enfim, por uma guerrinha que cada vez mais separa o Brasil. O pessoal do Centro, então, ou se manifesta contra ou procrastina (não é mesmo, senhora Marina Silva?).

A fase de dizer se houve ou não um Golpe deve ser ultrapassada a todo custo, já que o que está em jogo é algo muito maior. Enquanto um esquerdista discute com um direitista no Facebook ou no Twitter, os dois mantendo-se presos a um círculo vicioso que não pára de girar, a incrementação de uma política que retira direitos dos mais necessitados vai sendo institucionalizada. Não se pode ser extremista só analisar este panorama atual político brasileiro e nem se atrelar ao ridículo papel de tomar uma ideologia apenas como o meio de conduta ideal para se ter uma opinião acerca do mesmo. Tudo que está acontecendo e sendo noticiado pelos mais diversos meios de comunicação merece uma análise desvinculada de correntes ideológicas. Infelizmente, os confetes são escolhidos e cada um joga o seu contra o outro em batalhas sem sentido nas quais ofensas, agressões, preconceitos e absurdos outros vem à tona em proporções gigantescas. Na maioria das vezes, todas as brigas e xingamentos virtuais e nas ruas gera mais cegueira do que o alcance de uma visão racionalizada de toda a situação caótica nacional. Os gritos e os palavrões, dos dois lados que batalham entre si para saber quem desfila melhor suas idéias cheias de pó, substituíram o pensamento crítico-analítico e o bom senso de uma sadia troca de idéias. Não se pode, assim, chegar a soluções em uma divisão que cada vez mais cresce e atrasa tudo pelo país em todos os níveis. E todo mundo sabe o que ocorre quando um país está dividido, não é necessário aqui explanar em longa análise o que os mais atentos estão observando no carnavalesco panorama brasileiro de politicagens diárias transbordando na cara de todos os cidadãos.

Todo mundo que esteja a ler esta minha opinião aqui já sabe de quem se trata a figura bizarra da foto que ilustra este post. Não vou repetir o que está estampado tanto na Mídia quanto na piscadela que ele da para a outra figura igualmente bizarra da foto. Isso quer dizer muito, somado a fatores que  estão a deslegitimar todo este Governo, tão fraco adereço de um grande desfile de bizarrices contemporâneas nacionais. Michel Temer, o Mestre-Sala dessa escola de samba apodrecida, cospe na cara de todas as ideologias que neste exato momento se digladiam pela Internet ou fora desta porque não se sente como um mandatário natural do cargo. Para ele, pouco importa se um indivíduo de passado suspeito como Alexandre de Moraes passe a ser Ministro do STF; que Índio da Costa, outra presença abominável na palhaçada carnavalesca que é a Política Brasileira, passe a ser Presidente do Senado; e, muito menos, que vários e diversos corruptos estejam atualmente posicionados em cargos públicos. Daqui há dois anos, ele estará livre da carga de ter assumido uma República de bananas estragadas e pisoteadas por quem participa deste horroroso desfile institucional que há anos ocorre no Brasil. Um calhorda a mais ou a menos em um cargo público é um nada para alguém mais preocupado com sua bela esposa recatada e do lar, protegida como uma princesinha em perigo por ele, como soubemos recentemente através do ato censutório digno da tenebrosa Ditadura Militar.

Há pessoas desanimadas diante da situação do país, abaladas por causa de todas as caprichosas manobras partidárias por todos os lados. Pessoas que não professam uma ideologia sequer, mas que verdadeiramente se preocupam com o país; pessoas que não entram na modinha de se dizer "da Esquerda" ou "da Direita", se preocupando acima de tudo com as problemáticas mais profundas da Nação como um todo. O excelentíssimo Ministro da Economia Henrique Meirelles ainda tem a coragem de dizer que o país está "saindo da recessão"; talvez, ele resida em Nárnia ou na Terra Média, não aqui, para ser de tão grande incapacidade de perceber o que sufoca a maioria da população ou se faça de contador de historinhas toscas para tentar enganar a população em geral.  Mas, a gota d'água foi a piscadela de olho da criatura acima mencionada, um deboche e uma agressão a todos que pensam que se dava ter honestidade e hombridade acima de tudo para poder assumir um cargo público de extremíssima importância. O pior é que a indignação não é geral... A modinha vermelha e a dos batedores de panelas não sobreviveu a 2016; muitos que ergueram bandeiras vermelhas neste ano, atualmente cuidam das próprias vizinhas; muitos que pela primeira vez em suas vidas seguraram em uma panela, na segurança de seus apartamentos de luxo, fazem igualmente o mesmo. E o povão segue marchinhas, axés e o que de carnavalesco temos por aqui durante todos os dias do ano, por diversos motivos e de diversos modos. E os tamborins são tocados a favor dos intérpretes do samba de horror que toca no Estado Brasileiro a favor de enganadores, ladrões, hipócritas e corruptos de todos os tipos e origens.

Ah, mas já é Carnaval, não é mesmo? O que isso tudo importa, não é mesmo? NÃO É MESMO???

Inomináveis Saudações a todos vós, leitores virtuais!




0 Loucas Pedras Lançadas: