O Lado Oculto Das Coisas - Charles Webster Leadbeater



“(...) Devemo-nos esforçar por compreender o mais que pudermos acerca do mundo em que vivemos. Não devemos perder terreno na marcha da evolução. Não nos devemos converter em anacronismos, por desinteresse quanto às novas descobertas, que são apenas a apresentação, sob novo aspecto, da sabedoria arcaica. ‘Conhecimento é poder’ — neste como em todos os casos; aqui, como ali, para assegurar os melhores resultados, a gloriosa trindade de poder, sabedoria e amor tem que andar de mãos dadas.


Todavia, há uma diferença entre o conhecimento teórico e a prática; e eu pensei que poderia de algum modo ajudar os estudantes no sentido da percepção das realidades, para que tenham uma noção do lado invisível das operações simples da vida diária tão logo lhes venha a surgir a visão clarividente — àqueles, vamos dizer, que tenham desenvolvido em si o poder de percepção através dos corpos astral, mental e causal. As coisas vistas através do veículo intuicional oferecem ainda um aspecto infinitamente mais amplo e real, mas tão ininteligíveis que parece inútil tentar uma descrição a esse respeito: pois naquele nível toda experiência se realiza dentro do homem, e não fora; e sua glória e beleza já não representam algo que ele possa observar com o intelecto, senão algo que sente no mais íntimo do coração, porque é parte dele mesmo.


O objetivo deste livro é dar algumas informações sobre o lado oculto do mundo como um todo e sobre nossa vida quotidiana. (...)”


in: pag. 18



Título do original: The Hidden Side of Things
Ano de publicação do original: 1954 (5ª Edição)
Tradução: Raymundo Mendes Sobral
São Paulo: Editora Pensamento
1977
384 pags.



Inomináveis Saudações a todos vós, leitores virtuais!


Na Tradição de um Ocultismo sério, misto de Ciência Aplicada Dogmática com Ciência Espiritualista Racional, esta obra clássica da Sociedade Teosófica escrita por Charles Webster Leadbeater é uma relíquia nos sentidos mais incomuns de sua natureza. Não é apenas um livro voltado para os estudantes da Teosofia e nem para os ocultistas; a todo e qualquer religioso e espiritualista recomendo a leitura do mesmo. Mas, por qual motivo estou a recomendá-lo? O motivo mais direto é o fato de que as Influências, o tema capital que é a essência do livro, devem ser identificadas, classificadas e compreendidas através de cada empenho em suas identificações. Toda religião, seita, sociedade secreta e diversos grupos espiritualistas estão sujeitos a serem influenciados de modos sutis a escandalosos. Até para o cidadão comum que se interesse em conhecer de tudo um pouco, igualmente venho a recomendar a leitura como um modo de reconhecer diversos sentidos e significados de fatos ocorridos com ele mesmo. É uma leitura fascinante e atualíssima desenvolvendo com destreza um tema de fundamentalíssima importância para todos os seres humanos.


O livro é dividido em cinco seções:





Primeira Seção


INTRODUÇÃO


Capítulo I: OCULTISMO
Capítulo II: O MUNDO COMO UM TODO




Segunda Seção


COMO NÓS SOMOS INFLUENCIADOS


Capítulo III: PELOS PLANETAS
Capítulo IV: PELO SOL
Capítulo V: PELO AMBIENTE NATURAL
Capítulo VI: PELOS ESPÍRITOS DA NATUREZA
Capítulo VII: PELOS CENTROS DE MAGNETISMO
Capítulo VIII: PELAS CERIMÔNIAS
Capítulo IX: PELOS SONS
Capítulo X: PELA OPINIÃO PÚBLICA
Capítulo XI: PELOS ACONTECIMENTOS OCASIONAIS
Capítulo XII: POR SERES INVISÍVEIS
Capítulo XIII: NOSSA ATITUDE PARA COM ESSAS INFLUÊNCIAS





Terceira Seção


COMO NÓS INFLUENCIAMOS A NÓS MESMOS


Capítulo XIV: POR NOSSOS HÁBITOS
Capítulo XV: PELO AMBIENTE FÍSICO
Capítulo XVI: PELAS CONDIÇÕES MENTAIS
Capítulo XVII: POR NOSSOS DIVERTIMENTOS





Quarta Seção


COMO NÓS INFLUENCIAMOS OS OUTROS


Capítulo XVIII: PELO QUE SOMOS
Capítulo XIX: PELO QUE PENSAMOS
Capítulo XX: PELO QUE FAZEMOS
Capítulo XXI: PELO PENSAMENTO COLETIVO
Capítulo XXII: PELAS NOSSAS RELAÇÕES COM AS CRIANÇAS
Capítulo XXIII: PELAS NOSSAS RELAÇÕES COM OS REINOS INFERIORES





Quinta Seção


CONCLUSÃO


Capítulo XXIV: OS RESULTADOS DO CONHECIMENTO
Capítulo XXV: O CAMINHO DA CLARIVIDÊNCIA




Ainda conta o tomo ao final com um Índice Remissivo contendo os temas tratados e um guia denominado Livros Citados enumerando cada obra mencionada no mesmo. Convém lembrar que as temáticas não são baseadas em superstições, fanatismos absurdos e ridículas paranóias típicas do charlatanismo de boteco dos pseudo-ocultistas do mundo contemporâneo. Nem é algo ligado aos enfoques do Espiritismo, sendo a similaridade dos títulos dos capítulos com temas tratados pelos espíritas apenas um ponto em comum entre aquele e o Ocultismo, o qual é assim definido por Leadbeater à página 14 junto com uma visão sobre a diferença entre o homem comum das massas e o ocultista:




“(...) Ocultismo é, portanto, o estudo do lado oculto da natureza; ou melhor, é o estudo da natureza em sua totalidade, e não apenas daquela parte mínima que é objeto de investigação da ciência moderna. No presente estágio de nosso desenvolvimento, sem dúvida a maior parte da natureza é inteiramente desconhecida da Humanidade, porque esta ainda não desenvolveu senão em proporção insignificante as faculdades que possui. E por isso o homem comum baseia sua filosofia (se é que tem alguma) sobre terreno de todo inadequado; suas ações moldam-se mais ou menos de acordo com as poucas leis da natureza que ele conhece. Consequentemente, tanto a sua teoria da vida como o seu comportamento diário são necessariamente incorretos. O ocultista adota uma atitude muito mais compreensiva, porque leva em conta aquelas forças dos mundos superiores cuja ação está oculta ao materialista, e assim pauta a sua vida com obediência ao código integral das leis da natureza, em vez de o fazer considerando tão somente a expressão ocasional e fragmentária dessas leis. (...)”




O homem comum está cego e de mãos atadas diante do grande mar da realidade que o cerca. Os mantos de ilusões lhe embotam o olhar e mascaram a verdadeira essência do que é percebido. E o que não é percebido, muitas vezes, é ridicularizado, discriminado ou visto como fantasia das mais loucas. É um Ser entregue aos delírios da Matéria em suas fases mais escravizadoras e retardatárias da mente. A linearidade é o enfoque e os desvios desta são vistos como movimentos a serem ignorados e rejeitados. O homem comum segue em sua cega vida de iludido em todos os sentidos do berço ao túmulo.


O ocultista, não por ser melhor ou maior do que o homem comum, compreende o funcionamento dos mecanismos desta realidade física e de outras realidades mais sutis. É um estudante do oculto dentro de cada lei da Natureza Terrestre e Cósmica, comungando com as Forças Altíssimas e Baixas. Nas várias composições de estratos vitais dentro da composição mesma material ele encontra meios de decifrar e traduzir perfeitamente cada Mistério aos olhos do homem comum. Abrindo os Olhos pouco a pouco, o ocultista enverga uma bandeira sem nenhum orgulho ou arrogância. É apenas um Ser que Sabe e Conhece os Fundamentos Naturais, nada temendo do agora, nada temendo do vir-a-ser, nada lamentando do-que-já-foi. E o destino determinado por sua filosofia existencial é em sua condição de, destacado da grande maioria humana, utilizar seus Olhos Abertos para indicar a estrada aos cegos.


Tenho uma grande admiração pelo autor deste livro. Leadbeater foi um ocultista de verdade que, mesmo possuidor de uma singular grandiosidade, tinha humildade suficiente para não se portar como melhor ou maior do que os demais seres humanos. Com uma visão abertíssima para cada assunto tratado nas páginas do livro, ele cativa justamente por apresentar uma aura de professor dedicado a ensinar com verdadeira afeição e interesse a quem com ele quiser aprender. Quem sabe o que são as Formas-Pensamento, tratadas no Capitulo XVI, entende completamente o que estou tentando dizer. Ninguém é obrigado a ler este livro e, posteriormente, se tornar um adepto do Ocultismo; este, creio, é um caminho muito estreito, uma porta estreita para poucos. Quando o recomendo a todos que queiram se esclarecer é porque a minha responsabilidade como dono de um blog é ajudar aqueles que estão perdidos em suas existências. Tal é a vontade do autor, que aqui me inspira estas palavras de um modo direto, sem que muitos rodeios sejam dados. Escrevendo diretamente para um claro objetivo de esclarecimento e auxílio a quem necessita, Leadbeater faz desta obra-prima um legado de peso para a Literatura Espiritualista em geral.


Além da forma material há neste exato momento formas imateriais se desenvolvendo sem exaustões. É um campo incessante de estudos para os que estão na estreita estrada da senda ocultista. Para o interessado fora desta, a obra soará de um grande interesse por causa da Presença que nela há. Um livro para a Verdadeira Vida. Uma leitura para a Verdadeira Harmonia. Um estudo para a Verdadeira Paz de todas as almas envoltas na densa névoa de Maya e que, de heterogêneas formas, sentem que devem adentrar mais do que imediatamente nas sendas da VERDADEIRA LIBERDADE.


"(...) Cada aspecto da vida será mais amplo e mais perfeito, porque veremos, muito mais do que agora, as maravilhas e a beleza do mundo a que está associado o nosso destino; compreendendo mais, não poderemos senão admirar e amar mais, e seremos por isso infinitamente mais felizes, uma vez que nos aproximaremos cada vez mais daquela perfeição última que é a felicidade absoluta, porque é a união com o Eterno Amor. (...)"

in: pag. 358



Saudações Inomináveis a todos vós, leitores virtuais!




Charles Webster Leadbeater




0 Loucas Pedras Lançadas: