24º Festival Mix Brasil De Cultura Da Diversidade - Mostra Competitiva - Panorama Nacional



A Cidade do Futuro (dir. Cláudio Marques, Marília Hughes, fic, 75’/ CLASSIF: 14 anos)/ 2016 - Milla, Gilmar e Igor formarão uma família fora dos padrões, em Serra do Ramalho, no sertão da Bahia.
A Destruição de Bernardet (dir. Claudia Priscila, Pedro Marques, doc, 72’, CLASSIF: 12 anos)/ 2016 - Jean-Claude Bernardet está velho e doente. O maior crítico de cinema vivo do Brasil se reinventa através da sua própria destruição. O filme, que transita entre a ficção e o documentário, utiliza dispositivos inusitados para acionar a memória da personagem e narrar a trajetória de um intelectual que se transforma em ator aos 70 anos. Não se trata de uma biografia convencional e sim de um projeto construído com o próprio personagem ao longo da filmagem. Um ensaio sobre a apropriação do próprio corpo na velhice.

Antes o Tempo Não Acabava (dir. Sérgio Andrade, Fábio Baldo, fic, 85’, CLASSIF: 16 anos)/2016 Anderson é um jovem indígena em conflito com os líderes de sua comunidade, localizada na periferia de Manaus. As tradições mantidas por seu povo parecem anacrônicas em relação à vida contemporânea que leva. Em busca de autoafirmação, Anderson abandona a comunidade para viver sozinho no centro da cidade, onde experimenta novos sentimentos e enfrenta outros desafios. No entanto, o Velho Pajé planeja trazê-lo de volta para mais um ritual.

Divinas Divas (dir. Leandra Leal, doc, 90’, CLASSIF: 14 anos)/ 2016 - Rogéria, Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Eloína dos Leopardos, Fujika de Halliday, Marquesa e Brigitte de Búzios são ícones da primeira geração de artistas travestis do Brasil. A partir de uma íntima relação com a diretora e com o teatro de sua família, importante palco na trajetória de todas elas, acompanhamos as personagens no processo de construção de um espetáculo que celebra seus 50 anos de carreira. O filme propõe a compreensão de suas vidas como obras de arte, mas também como ato político no Brasil de ontem e de hoje.

Entre os Homens de Bem (dir. Caio Cavechini, Carlos Juliano Barros, doc, 104’, CLASSIF: 12 anos)/ 2016 - Jean Wyllys é um corpo estranho em um Congresso Nacional de tendências cada vez mais conservadoras. Durante três anos, o documentário seguiu o deputado porta-voz da causa LGBT, antenado a discussões que transbordam de Brasília para ruas e redes.
Lampião da Esquina (dir. Lívia Perez, doc, 85’, CLASSIF: 14 anos)/ 2016 - Brasil, 1978. Inspirados no jornal norte-americano “Gay Sunshine”,  jornalistas e escritores do Rio e de São Paulo criam o jornal “Lampião”, que em plena ditadura militar, retratava o ponto de vista dos homossexuais sobre diversas questões, inclusive a sexualidade. A publicação abriu caminhos para a imprensa da época, abordando temas polêmicos naqueles dias, como racismo, aborto, drogas, ecologia e prostituição.

O Ninho (dir. Marcio Reolon, Filipe Matzembacher, fic, 115’, CLASSIF: 14 anos)/ 2016 - Bruno, um jovem recém-fugido do serviço militar, viaja a Porto Alegre à procura do irmão que não vê há anos. Quando chega à cidade não o encontra, mas descobre os seus amigos, as suas memórias, revive o quotidiano do irmão e acaba por descobrir um espaço onde pode ser ele mesmo e expressar a sua sexualidade. Longe de casa, Bruno encontra outra família.

Waiting for B. (dir. Paulo Cesar Toledo, Abigail Spindel, doc, 71’, CLASSIF: 12 anos)/ 2016. Esse documentário observacional acompanha a jornada de super-fãs de Beyoncé que, sem condições de pagar pelos ingressos mais caros, acamparam por 2 meses para garantir seu lugar na primeira fila. Convivendo com essa comunidade improvisada, vêm à tona muitos assuntos importantes como classe econômica, identidade negra, homofobia, feminismo e o que significa esse sacrifício em prol de um fenômeno midiático muito maior e mais poderoso que eles próprios.




0 Loucas Pedras Lançadas: