Nua Estrela Puramente A Brilhar


Nua Estrela



Nua Estrela por Nua Arteira

Mulher, artista infiltrada, na vida, por acaso, por uma brincadeira do destino. Insuportavelmente intensa. Viciada em arte, e nas horas vagas e (in)vagas insinua-se na poesia, brinca com as palavras, convive com elas nos momentos em que as emoções explodem, extravasam e a poesia é uma porta de saída, uma válvula de resistência, um salve-se quem puder. Na arte encontra seus caminhos, seus pecados invioláveis e na poesia descreve esses caminhos esses pecados. Na arte explora e é explorada, e na poesia confessa seus mais íntimos segredos. A arte é uma relação sexual extrema e estranha, a poesia o gozo que a satisfaz. A arte o caminho para o gozo, a poesia o gozo final.


Inomináveis Saudações a todos vós, leitores virtuais.


Artista viva, artista plena, artista que monta uma inviolável sequência de obras que falam diversas linguagens através de uma única plena Linguagem: a da Pura Arte. Pureza no sentido da descrição, nua e crua, de realidades próprias que se apropriam de novas linguagens sempre transcendendo umas às outras. Pureza no caminho de formas geradoras, nuas e cruas, de diferentes perspectivas acerca do que é retratado. Pureza artisticamente rebelde, uma rebeldia nua e crua, que se e explica em um ritmo constante de obras naturalmente pulsantes, profundamente vivas. Cada obra de Nua Estrela trata de uma visão particular, sempre inovadora, sempre renovadora, sempre mutante a serviço da concretização de um não-ideal. Ideais são absolutos demais e abortam uma arte autêntica e genuína. Transmutando em cores e formas não-lineares o que a inspiração e a transpiração no ato criativo lhe faz concretamente gerar, ela afirma e reafirma sua artística autenticidade. E esta não é gratuita, rasa ou escandalosamente propensa a fazer intenso e imenso barulho por nada. É uma autenticidade sem vestimentas. É uma autenticidade de um firmamento artístico no qual cada obra brilha tanto quanto cada estrela existente no Universo.


Tenho que lhes dizer que muito me agrada a obra de Nua Estrela, que foi a responsável pela contracapa de meu livro com a Joanna Franko, A Pantera E O Inominável, lançado em Fevereiro de 2016 pela Editor’A Barata Artesanal. Mas, ela já ilustrou diversas outras obras, sempre com o mesmo talento e genialidade. A seguir, uma galeria de obras por ela moldadas para as apreciações de todos os interessados por uma arte sem fronteiras, barreiras ou travas.


















































































Para maiores informações acerca do trabalho desta artista, acessem:

Nua Estrela - Facebook

Saudações Inomináveis a todos vós, leitores virtuais!




0 Loucas Pedras Lançadas: