A Violência Nos Quadrinhos Incentiva A Violência Infantil?



Adão Negro Matando Terra - III Guerra Mundial - Volume 3



Inomináveis Saudações a todos vós, leitores virtuais.

Pelo mundo todo, são vistos crimes praticados por menores de idade, indo de pequenos assaltos a estupros e assassinatos terríveis. A mídia, como sempre, culpa os filmes, a televisão, os videogames e, no entanto, se esquece de um veículo de comunicação artística que apresenta, ultimamente, alto índice de amostragem de cenas violentas: os Quadrinhos.

Se, antigamente, havia inocência e ursinhos cor-de-rosa nas histórias em quadrinhos, atualmente o que vemos (e lemos) é um festival de atrocidades e falta de conteúdo literário na maioria das mesmas. Talvez por causa de um modismo ou para dar um sentido mais realístico aos quadrinhos, os autores e desenhistas, alguns, apelam para a violência mais gratuita e desnecessária.

E quem são os leitores mais assíduos desse tipo de arte? As crianças, que são bombardeadas diariamente por diversos tipos de informações e, psicologicamente, algumas apresentam determinados indícios de tendências criminosas em si que a leitura do tipo de histórias em quadrinhos que aqui será discutido apenas incentiva a crescer.

Mas, raciocinemos: será mesmo que tais revistas incentivam os crimes infantis?

Os psicólogos estão corretos ao associarem conteúdo explicitamente violento presente em meios de leitura como os Quadrinhos ao aumento do índice de casos de violência infantil?

Ou há um exagero em afirmar que violência gráfica incentive a violência física?

Quais as opiniões de vocês a respeito?

0 Loucas Pedras Lançadas: