Abrindo As Moradas Da Loucura Inominável


El Loco - Luis Royo


"(...) Com o rosto voltado para a frente, em direção ao futuro, o Louco caminha decidido, mantendo uma expressão tranqüila e inocente demais para um homem maduro. Ele não enfrenta oposição nem tem companhia, pois, como é representado de costas, revela-se um personagem que rompeu com todas as suas relações anteriores: familiares, sociais e afetivas.
À margem de qualquer ordem, o Louco tanto pode ser o primeiro como o último Arcano do tarô. Ele é uma figura extravagante como o Mago, mas, ao contrário deste, o Louco demonstra não ter compromisso estético. Misturando estilos e cores sem nenhum critério, ele deixa claro o conflito que domina os seus sentimentos e oferece uma imagem de decadência.
Entre as cores, o amarelo se destaca, aparecendo em pontos estratégicos, como no estranho gorro e no cinturão, indicando que não lhe faltam abstração e espiritualidade. Uma gola, também amarela, está solta sobre o gibão e parece ter sido acrescentada apenas para realçar a frivolidade do Arcano.
Sobre o ombro direito, o Arcano carrega uma vara curta, símbolo fálico que se refere ao desejo e à força de vontade, traços muito fortes em sua simbologia. Presa à vara, há uma trouxa, característica dos vagabundos e dos viajantes humildes, e que o Louco mantém, significativamente, à sua retaguarda. Supersticioso no seu íntimo, o Louco reúne na trouxa todas as suas reservas, suas experiências e os valores que lhe foram legados pelos seus antepassados.
Um animal persegue o Louco. Seu vigor e o seu tamanho sugerem a figura de um cão, mas o desenho da carta parece ser o de um gato. O animal - que simboliza o remorso que este Arcano sente pelos seus erros - morde-o na perna esquerda, que representa o inconsciente.
Apoiado em seu bastão, ele segue sempre adiante, sem se preocupar com a direção da jornada ou com os possíveis perigos que terá de enfrentar. Ele vê os arbustos da oportunidade em seu caminho e sabe que um mundo novo, dinâmico e atraente o espera. (...)"

in: Tarô - As Cartas Do Destino
Texto por Maria Sílvia Da Conceição Passos
pag. 58




Inomináveis Saudações a todos.

Chego, enfim, ao meu sétimo e último blog. É o último, sete, o poderoso sete, é o número do meu Ser e pontua todo o meu Existir. Ser, Existir, tudo na Força, Verdadeira Força Dos Números. Sou de um esoterismo todo particular, misturado a ideais ocultos e místicos próprios que se revelam em todos os meus escritos. Mas, neste post introdutório a este blog, não falarei de esoterismo e nem de mim, mas dos objetivos deste blog.

Meu primeiro blog intitulava-se Sobre Filosofia E Poesia E Música E Magia E Mundo. Nele, sob os assuntos que davam-lhe título, eu elaborava textos sempre pontuados pela minha mais particular visão acerca das coisas a me rodearem e a todos nós. Por motivos particulares, mui particulares e que aqui dispenso-me de citá-los, eu o exclui. Porém, jamais me esqueci dele e de como era prazeroso erguer a minha voz contra as misérias e desgraças e maldições deste nosso mundo todo atolado na Era que eu denomino como Desgraça Contemporânea.

Reflete-se, em tudo o que escrevo, meus pensamentos, que não são, graças aos Deuses, os únicos na Terra por um mundo verdadeiramente isento de todas as misérias e desgraças terrestres. Através da Literatura e da Poesia assim me expresso, utilizando de linguagem que, às vezes agressivas soam aos que estão mais acostumados a tudo aceitarem sem o desejo rebelde, rebelde desejo, do algo revolucionar. Dou tudo de mim, elaboro minha caminhada, deixando sempre os mistérios mais profundos nas entrelinhas, a fim de serem revelados pelos que me lêem. Dou passos, loucos passos, em todas as direções. Erro, sim. Acerto, muito. Correto estou? Errado estou? Quem, da Humanidade ou não, poderá dizer?

O Louco é O Guardião Do Mundo Inominável, onde os nomes e Os Nomes desaparecem e apenas a essência e A Essência permanece ao meu inominável olhar. As energias do Louco se compatibilizam perfeitamente com todas as minhas obras, ações, reações e realizações. Qual O Louco vou, fico, sigo, permaneço, arrisco, luto, persevero e faço o meu louco caminho de realizações que permanecerão como referências aos que quiserem, futuramente, como este Inominável Ser aqui caminhar. As vibrações do Louco correspondem ao Mundo Inominável e isso consiste no tocar em tudo, estar próximo a tudo, negar tudo, afirmar tudo, inominavelmente enlouquecido. Mas, diferente do Louco, abro mão do egocentrismo, abro mão do egoismo, abro mão do amor próprio, para que minha Alma Eterna possa tocar na Verdadeira Humanidade e todas as minhas inomináveis palavras possam ter um Verdadeiro Sentido, Verdadeiro Valor, Verdadeiro Ser.

Não sou um gênio, caso alguém pense por causa da quantidade de trabalhos, de diversas personalidades, particularidades e caracteres, que dispersos tenho pela Internet. Apenas me interesso pelo Conhecimento, O Verdadeiro Conhecimento, e nada além, nada além da única coisa que eu posso utilizar para fazer algo pelo mundo e pelo Retorno Da Verdadeira Humanidade. E todo conhecimento que adquiro distribuo aos demais nas formas várias expressivas do meu Ser. Não sou utópico e é dentro da Realidade Terrestre que este blog tocará em diversos, variados e amplos assuntos. Assuntos sempre tecido pelo desejo do revolucionar de meu Rebelde Ser. Assuntos sempre próximos a todos vós. Assuntos que possuem tudo em comum com o meu Ego, o meu Ser, o meu Eu. Sou humano, humano como todos vós, não nego isso, mesmo, sinceramente, não querendo humano ser. Como humano, luto contra a minha desumanidade, que teima, às vezes, em gritar em meu Ser. Como humano, luto contra A Desumanidade, a caracterizar a atual época terrestre, uma época desgraçada que ainda pode vir a possuir Verdadeiras Graças.

Textos antigos, do meu primeiro blog, serão aqui postados. Textos novos, deste meu sétimo e último blog, serão aqui postados. O Inominável Texto Aqui Será Postado.

Da sacola deste Louco Inominável, loucas palavras.

No bastão a amparar este Louco Inominável, loucos pensamentos.

A Deusa Sanidade não me tornaria um Inominável.

A Deusa Loucura É A Mãe Dos Inomináveis.

Vós sois sãos diante do cair do mundo, cair que aceitais acreditando que a praia, a cerveja, uma festa ou uma Copa Do Mundo são soluções plausíveis para o aprimoramento e melhoramento do mundo?

Ou vós sois loucos lutando contra o cair do mundo, lutando como podem, lutando como devem, lutando como querem?

Saudações Inomináveis a todos.

0 Loucas Pedras Lançadas: