Uma Básica Crônica De Desapego E De Caos


Art by Vadi Tkachev


Um meteoro caiu agora perto de mim e abriu uma cratera em metade da Terra. Você aí não percebeu porque não está atento aos detalhes ocultos deste mundo onde os monstros estão pouco a pouco vencendo. Há Golpes ocorrendo por todo lado que se olhe, mas o olho do seu cu está voltado para a sua medíocre vidinha de solteiro ou de casado, de rico ou de pobre ou de miserável, de bandido ou de mocinho, de certinho ou de errado.

Eu sei também que o conforto e a diversão gerados pela contemporânea febre tecnológica vicia, hipnotiza e desvia do foco de determinadas Realidades que são sutis, matreiras e safadas. Compreendo a imbecilidade das pessoas refletidas em comentários nas redes sociais, um reflexo determinante da verdade de que hoje há mais estúpidos do que aspirantes a sábios na face deste mundinho miserável. Aceito que seja assim, a grande maioria humana enlouqueceria se visse o que ocorre nos Subterrâneos desta merda de civilização.

Eu mesmo não sou muito normal, como já perceberam. Eu vejo o que não é para ser visto nem em pesadelos. Eu ouço o que não é para ser ouvido nem em mesas de bares frequentados por assassinos, pedófilos e estupradores. Eu sinto o que não é para ser sentido em todos os sentidos... E isso é pouco diante da distorção quântica de todas as proporcionalidades e probabilidades do Tempo como fator determinante de nossa material passagem. Eu mesmo sou uma distorção pensante quebrando as mil e infinitas paredes de todas as Realidades. Você é uma distorção adoradora de um insano campo de fatores matematicamente calculando a forma como você deverá cair no meio-fio da estrada das Realidades.

Eu também vou cair, essa matemática implacável me persegue e calcula cada um dos meus passos. Mas, me desapego deste caos soberano de nosso mundinho atrofiado e atolado de fezes visuais, sensoriais e mentais. Como faço isso? Me afundo nessas fezes, na Dark Web da Realidade onde vivemos, observando a fundo a podridão que se encarrega de crescer cada vez mais entre nós. A programação desta Realidade está se transformando cada vez mais na caótica voraz carrasca da nossa Humanidade. Se você pensa que "está tudo bem", que "tudo vai melhorar", que "Deus vai nos socorrer", lamento informar que tudo somente tende a piorar. O "está tudo bem" é hoje uma ridícula quimera. O "tudo vai melhorar" é uma utópica fantasia rasgada. E "Deus vai nos socorrer"? Deus é o Grande Cadáver da Viela que leva o nome Dele perto da Rua Da Desgraça.

A Esperança foi a primeira que morreu quando Pandora abriu aquela maldita Caixa. Os Sete Selos já foram abertos, a Taça De Babalon já está sendo derramada. Toda Beleza é uma mentira sensorial. O Bem ao lado do Mal não fazem diferença diante do Caos. Os Oráculos Contemporâneos poupam seus ouvintes e consulentes de saberem que o que domina nossa Realidade é O Caos. A Água Viva foi substituída pela Água Morta e cheia de estricnina, veneno de rato e urânio. Os Adeptos não vão mais voltar a este mundo, nossa meta e nosso destino são determinados pelo Caos. E os monstros estão, sim, vencendo. Os monstros vencedores absortos no Caos. Os monstros vencedores nadando no Caos. Os monstros viciados entorpecidos pelo Caos. Os monstros... 

Quem são os monstros, você está me perguntando incomodado com esta minha crônica de terror abismal muito real?  

NÓS SOMOS OS MONSTROS, SUA CADELA IMBECIL, SEU CÃO IMBECIL!!!

Mas, não se desespere, fique tranquilo, relaxe bastante fodendo e goze bastante em cima dos outros. A Santa Guilhotina Caótica, de qualquer forma, já decapitou você, um fato inefável e inegável desde seu nascimento. Eu mesmo sou um decapitado como você e com minhas músicas tenebrosas, versos abismais, crônicas desprezíveis e um pote grande de açaí com sabor de morango, vou me desapegando da minha decapitação afundando no Caos por inteiro...

Este é o meu hobby predileto e mais querido.

Inominável Ser
DESAPEGADO
CAÓTICO
COM PROVAS
COM CONVICÇÃO




Princesinha Das Putas


Remy Lacroix

Entre todas as coroadas
De bucetas arrebanhadas
E pregas do cu 
Perdidíssimas.

Entre todas as de tronos
Oferecidos às picas
De comedores
Excelentíssimos.

Você é uma princesinha,
Princesinha das cachorrinhas,
Princesinha das cabritinhas.

Você é uma princesinha,
Princesinha arreganhada,
Princesinha currada.

Inominável Ser
SÚDITO
DE PRINCESINHAS
ASSIM




Um Noturno Viajante



Passo do Malandro - Lia Sanders



Parece até que o sono vai vir agora, mas não vem. Estou aceso e acompanhado... Não é uma mulher de vida fácil, não é um homem de falsa estampa e nem um gato ou gata ronronando em meu colo. Aaron Stainhorpe emite sua sombria voz em minha cova e um Noturno Viajante está ao meu lado.

Ele vem de muito longe, mas sempre está perto. Fuma um delirante cigarro, usa chapéu e sempre está impecável em seu terno e gravata. Ginga para lá e para cá, fala pouco e tem muito a dizer.

Como eu, é um agregado à noite, vive na sombra e dialoga com as Trevas. Não sei o nome dele, nomes não são mesmo necessários na Névoa, nós aqui na Lama é que gostamos de tudo nomear. Eu somente sei que ele sabe muito bem gingar.

Como muitos, perambula com sentido para realizar determinadas obras. Está no limite e é infinitamente sabedor de que não há limites na Eternidade. Vibra gingando, saboreando das energias que emite em furacões e vendavais.

A mim, o Noturno Viajante chega como sempre chegou. Eu nunca percebi Sua Presença ao meu lado, mas agora já começo a sentir. É a ginga de um Malandro que é bem mais velho do que toda Malandragem e até anterior a esta.

A todos que ele ajuda, uma palavra de conforto. A todos que precisa, um abraço caloroso. Contra rebeldes insensatos, uma gingada em uma luta que é Capoeira e outras coisas além da Capoeira.

O cigarro Ele fuma, o uísque ele bebe e me oferece agora. Uma tragada, três goles e começo a gingar. E percebo o que Ele percebe. E vejo o que Ele vê. E sinto o que ele sente. Ele ginga e eu não percebo nada. Ele ginga e eu não vejo nada. Ele ginga e eu não sinto nada...

Ele ginga amanhã, ainda ginga ontem e ginga agora. É fumaça lá, aqui e além. Gargalha sinistro e se cala. Eu me silencio em respeito, para aprender a ginga de um Malandro é necessário primeiro aprender a de verdade caminhar. Ainda sou criança, deixo o Malandro me ensinar.

Inominável Ser
APRENDIZ
DE MALANDRO




Com Dúzias De Movimentos


Jada Stevens

O pau carrega teu buraco,
Teu buraco enche o pau,
Uma dúzia de entradas,
Duas dúzias de saídas.

O pau mexe como doido,
O buraco se abre como abismo,
Três dúzias de entradas,
Quatro dúzias de saídas.

Cinco dúzias de trepadas,
O pau aguenta,
O buraco cresce.

Seis dúzias de trepadas,
O pau ainda tá duro,
O buraco fica molhadinho.

Inominável Ser
TREPADOR
ENTRANDO
E SAINDO




As Gods Girls E Seu Erótico Extremismo



Inomináveis Saudações a todos vós, leitores virtuais!

Gods Girls é, assim como as Suicide Girls, um trabalho que constitui uma parte do que se convencionou denominar Alt Porn, ou seja, uma visão da Pornografia voltada exclusivamente para as Subculturas Emo, Gótica, Punk, Rocker e outras mais do Underground. Fora daqui discutir a autenticidade de tal termo ou, até mesmo, a sua identidade, póis as fotos, tanto das Gods quanto das Suicide, primam pelos caminhos artísticos de elaboração de uma visão amplificadora da naturalidade feminina em todo o seu esplendor. No entanto, as Gods Girls diferenciam-se das Suicide Girls simplesmente pelo fator de uma abordagem mais forte nas fotos, um enfoque mais explícito e que, por isso mesmo, não deixa de ser belo em seus significados, explorando o Fetichismo e o Erotismo de um modo semelhante ao das artes que se configuram expressivas de tais esferas criativas.

As fotos das Gods Girls são facilmente encontráveis na rede, basta uma simples pesquisa no Google e milhões de páginas, assim como milhões de fotos, irão surgir. O conteúdo total do site delas pode ser visualizado apenas após uma inscrição, com um valor mensal pago para o acesso, restrito apenas aos membros.

Aqui vamos ter apenas uma pequena amostra do extremismo de sensuais mulheres pertencentes ao universo alternativo.

APRECIEM SEM MODERAÇÃO!!!






































Há Inumeráveis Céus


Bridging Worlds - Simon Haiduk


Há inumeráveis céus,
céus de louvor,
céus de ardor,
céus de Amor,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de sorrisos,
céus de risos,
céus de Felicidade,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de fartura,
céus de riquezas,
céus de Esperança,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de pureza,
céus de virgindade,
céus de Inocência,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de delicadeza,
céus de suavidade,
céus de Beleza,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de certeza,
céus de confiança,
céus de Perseverança,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de nobreza,
céus de bondade,
céus de Caridade,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de sóis,
céus de luas,
céus de Firmamentos,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de homens,
céus de mulheres,
céus de Universos,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de Cristos,
céus de Engenheiros,
céus de Amadores,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de Veladores,
céus de Caminhantes,
céus de Oradores,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de Consagradores,
céus de Ordenadores,
céus de Doutrinadores,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de Colonizadores,
céus de Povoadores,
céus de Governadores,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus de Infinitos,
céus de Eternidades,
céus de Existencialidades,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus,
céus do Um,
céus do Dois,
céus do Três,
céus de Deus.

Há inumeráveis céus:
céus de Deus,
céus de Deus,
céus de Deus,
céus de Deus!

Há inumeráveis céus!

Há Um Deus!

Apenas Um!

Apenas O Um!

O Um!

O Um!

O Um!

O Um!

O Um!

O Um!

O Um!

O Um!

O Um!

Inominável Ser
APENAS UM
RECONHECENDO
O UM




A Religião E A Espiritualidade - Pierre Teilhard de Chardin



A religião não é apenas uma, são centenas.


A espiritualidade é apenas uma.


A religião é para os que dormem.


A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.

A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.

A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.

A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

A religião fala de pecado e de culpa.

A espiritualidade lhe diz: "aprenda com o erro".

A religião reprime tudo, te faz falso.

A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro.

A religião não é Deus.

A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

A religião inventa.

A espiritualidade descobre.

A religião não indaga nem questiona.

A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.

A espiritualidade é Divina, sem regras.

A religião é causa de divisões.

A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.

A espiritualidade você tem que buscá-la.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado.

A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.

A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

A religião faz viver no pensamento.

A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer.

A espiritualidade se ocupa com Ser.

A religião alimenta o ego.

A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.

A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

A religião é adoração.

A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.

A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

A religião vive no passado e no futuro.

A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.

A espiritualidade liberta nossa Consciência.

A religião crê na vida eterna.

A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.

A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual. Somos seres espirituais passando por uma experiência humana.




E O Que É Mesmo A Beleza, Seres Do Mundo?


Polly Ellens & Jazzie Mathis - Haris Nukem


Inomináveis Saudações a todos vós, leitores virtuais!

O mundo todo é moldado em padrões conforme os mesmos se adequem a determinados esquemas. Neste instante onde a corrente informacional infinita corre a uma velocidade ininterrupta e inacessível aos meros limitados e finitos mortais que somos, nossos padrões também mudam. O meu padrão muda, o seu padrão muda; o padrão do seu vizinho muda, o padrão do meu vizinho muda; o padrão de agora poderá ser outro amanhã de manhã; o padrão do amanhã poderá ser história fadada ao esquecimento talvez na mesma hora. Nessa ordem de processos mutantes irresistíveis e coerentes com esta nossa realidade, o padrão da beleza física se insere no patamar de indiscutíveis visões acerca do que é Belo.

O Belo, que a Estética toma como algo que se insere no questionamento do artístico com um propósito adequado ao mesmo, pode ser tomado como um ponto de apoio para processarmos algumas meditações sobre muitos dos nossos padrões estéticos referentes às pessoas que atraem nossos olhares ou repugnam. Eu mesmo posso me dizer um tanto quanto exigente, às vezes, no quesito que determina a minha apreciação por uma mulher em termos de inteligência, beleza física e emocional. Muita gente possui padrões que nunca mudam o tom e que se transmutam para outros horizontes mantendo o mesmo. No caso dos que não possuem regras para determinar o que é Belo ou Feio, aplicam-se outras formas de pensamento.

Por que deveríamos, no entanto, ficar questionando se alguém possui beleza ou feiúra? O que nos leva a sermos tão apegados à aparência, primeiramente, do que ao conteúdo de um ser humano? Já quebrei muito a cara apostando apenas na beleza de determinados olhos verdes e corpo esguio; em estonteantes mulheres (muitas das quais desfilam aqui no blog) que sequer sabem que eu existo; em “Deusas” do passado, da infância à idade adulta; em “Deusas” do presente, que passam por mim pela rua ou que vejo pela Internet; e em “Deusas” do futuro que podem ser de qualquer lugar ou mídia. Com algumas mulheres, deve ocorrer o mesmo típico desejo fantasioso de preenchimento no próprio ato de desejar objetos de culto de esplendorosa beleza. Com outras, “beleza”, realmente, não quer dizer nada.

Os homens, em sua grande maioria, é que dão mais valor ao que encobre ossos e órgãos, meus caros, minhas caras. Todos já sabemos disso, não é mesmo? Falando como o homem que sou, não me importo com a etnia ou origem de uma mulher, mas que seja esteticamente atraente e agradável. Muito disso vem de anos sempre sendo atingido pela mídia com o excessivo jorrar de imagens que enaltecem apenas os atributos físicos. Como homem ou lésbica, desejando como homem ou lésbica, a beleza de Angelina Jolie, Scarlett Johansson, Jennifer Lawrence, Maria Ozawa, Camila Pitanga, Emanuela de Paula, Raíssa Santana e Angelina Petrova, por exemplo, são tudo que o mundo pode oferecer no plano estético de desejáveis aparências. E para outros homens e lésbicas, não. Para algumas mulheres e gays, desejando como mulheres e gays, Brad Pitt, Henry Cavill, Richard Gere, Fernando Colunga, William Levy, Justin Bieber, Luan Santana, Gustavo Lima, Bruno Gagliasso e Paulo Zulu, por exemplo, são o máximo da masculinidade e virilidade na face da Terra. Para outras mulheres e gays, não.

Então, o que é, afinal de contas, a tal da Beleza? É a interior, que muitos defendem como A Verdadeira Beleza? É a da forma como um ser humano se expressa? É a da maneira como um ser humano age diariamente? É a conduta natural de um ser humano que é extremamente sincero e verdadeiro? Vocês, Seres Do Mundo, realmente já pararam para pensar nisso alguma vez em suas vidas? Eu paro agora, no momento exato da escrita deste texto, apontando o dedo para mim mesmo, como o culpado por frequentemente pôr o físico acima de todas as outras qualidades de uma mulher. Muita gente finge, hipocritamente dizendo “não ligar para as aparências”; na verdade, o preconceito oculto fala mais forte e as definições do que é belo ou feio nascem dessa maneira. E nestes tempos de Instagram, onde O Corpo é o grande dominador de muitos corações, mentes e almas (como os meus, confesso…), atender a uma reflexão como esta torna-se parte real de uma reavaliação de padrões.

Como não acredito em milagres, os meus padrões de Beleza não mudarão de uma hora para a outra. E nem os seus aí, se você também julga um homem ou uma mulher apenas pela aparência. Essa tendência é uma herança do nascimento das humanas civilizações e, ao mesmo tempo, uma questão cultural presente em todos os países mundiais. Redefinir o que carregamos por opção, mania ou reflexo adquirido por causa do bombardeio massivo de idéias estéticas em diversos veículos midiáticos, não é obra de um dia para o outro. Provavelmente, nunca nos livraremos, falo aos cultuadores da imagem física como eu, do que podemos chamar como vício da pele. Porque a pele arde, se agita, vibra e grita diante das “belas coisas” que aos olhos nossos, os cultuadores, se fazem monumentais, inescapáveis e invencíveis. O Culto só ao Belo Físico leva ao extinguir do Belo Psíquico (a admiração de uma mente rápida, otimista e equilibrada) e do Belo Espiritual (as qualidades mais profundas de um ser humano). Porém, a nós, cultuadores, isto tem realmente importância?

E a vocês que são não-cultuadores apenas do Belo Físico? Há em vocês a ditadura de apenas enaltecer ou o Psíquico ou o Espiritual? Ou negar ambas e nem se importar se a companhia desejada é ou não detentora de qualquer uma das três qualidades que aqui defino como atributos da Beleza? Parem algum instante, vocês que não são apenas apegados às efêmeras aparências, e deixem-se levar por algum horizonte nada restritivo e limitativo de suas escolhas neste ambiente aqui por mim cultivado. Não adianta apenas querer ir contra a maré dos mais puros cultuadores de corpos como eu, ser simplesmente diferentes em um mundo globalizado que frequentemente leva mais em conta a mais bela das aparências. É preciso que vocês definam a coerência que possuem na escolha de seus companheiros, companheiras, amigos e amigas; pois, cada escolha, mesmo que vocês não queiram, é moldada pelo sentido estético determinativo do que agrada ou desagrada aos olhos. Nenhum ser humano escapa disso.

Beleza Brasileira, Beleza Africana, Beleza Nórdica, Beleza Oriental, Beleza… Magreza, Plus Size… Tatuagens, sardas, manchas, cor dos olhos, cor dos cabelos, cor da pele, altura… Idade, intelecto, simpatia, antipatia… Status social elevado, status social mediano, status social baixo… Não adianta nada deixarmos de fora o que faz parte do pacote das definições do padrão de Beleza de cada um. A Internet, que se move mais rápido do que a nossa realidade, está aqui para provar que, mais do que nunca, A Imagem nos domina, subjuga, escraviza. Isso ocorre com todos os mortais, Seres Do Mundo. Com todos os mais belos mortais…

Então, o que é a tal da Beleza?

O que é o tal do Belo?

O que é a sua certeza de algo ser Belo?

O que é a sua certeza de algo não ser Belo?

O que é a nossa bela compreensão acerca da Beleza?

O que é a nossa bela noção do que é Belo?

Não é olhando para uma bunda ou um peitoral titânico que encontraremos alguma possível bela resposta…

Saudações Inomináveis a todos vós, leitores virtuais!